Carrinho de Compras

Supercoffee x café x pré-treino

No nosso dia a dia estamos cercados de “super”. Esse sufixo é utilizado à exaustão em uma tentativa de inflar as qualidades de algo, seja um produto, uma pessoa, etc. Então temos supermercado, super-homem, supermoderno, supercafé… peraí, supercafé? É isso mesmo? Sim, supercafé! Também conhecido como supercoffee.

Se você nunca ouviu falar em Supercoffee ou supercafé, a hora é agora. Calma, calma, não criemos pânico,  porque você não está superatrasado. Trata-se de um suplemento novo, que surgiu em 2015, e que começou a se popularizar há pouco tempo. No Instagram, ele virou o queridinho dos influenciadores fitness. Mas será que ele é super mesmo ou é apenas superestimado? Será que ele cumpre o que promete ou é mais um produto de marketing? Será que é o super-heróis dos suplementos ou só querem esvaziar a sua carteira com maior velocidade?

É o que você vai saber agora.

Como e quando surgiu o supercoffee

O supercafé é vizinho do Google, esse superbuscador de endereços. Sua origem está no Vale do Silício, na Califórnia. Após se aventurar pelo Tibete e experimentar um chá verde tradicional com manteiga, o então executivo de tecnologia Dave Asprey teve uma superideia. 

Asprey se sentiu com maior vitalidade e saciedade após ingerir aquela bebida natural. Então, criou um suplemento partindo dessa mistura de cafeína e manteiga.Seu princípio era lógico. Ela queria criar um produto que trazia mais energia ao corpo e, ao mesmo tempo, tiraria um pouco da vontade de comer do organismo. Então, com mais vigor, a pessoa renderia mais nas suas atividades físicas e, simultaneamente, a saciedade faria com que comesse menos. 

Que combinação é melhor do que essa para quem quer perder peso? Assim surgiu o supercoffee, vendido aos borbotões nas lojas de suplementos hoje em dia. Uma ideia simples com um super-resultado, ao menos como negócio.

Como funciona o supercoffee

Trata-se de uma bebida termogênica que promete maravilhas, acelerando o metabolismo e queimando até 29% mais gordura. Seria como se a gasolina transformasse um carro 1.0 em um carro turbo. Você gostou de saber disso, né? 

Mas vamos colocar o pé no freio e analisar com supercuidado. O supercoffee tem mais ingredientes do que uma boa feijoada. A composição conta com uma mistura de café e especiarias termogênicas. É uma superlista que conta com cafeína, taurina, canela, chá verde, entre outros. Se um dia estiver com tempo, super-recomendamos entrar numa loja de suplementos e dar uma olhada no rótulo de um supercafé. 

Mas não é só. Outros ingredientes são óleo de coco e o TCM (triglicerídeos de cadeia média), que são gorduras quebradas pelo organismo com maior facilidade e responsáveis por dar maior sensação de saciedade. 

Resultados do supercoffee

Vai dizer que não está muito bom para ser verdade? 

Apesar de a galera estar consumindo o supercafé adoidado e daquela sensação inicial de energia a mil, ainda não há comprovações científicas de sua efetividade. O uso prolongado tem como tendência que o corpo se acostume com essa bebida e não a veja mais como um estimulante. Não se transforma um carro popular em uma Ferrari trocando a marca da gasolina.

Com o passar do tempo, o chá verde e a cafeína acabam perdendo o efeito no organismo e deixam de ser um estimulante. Pior é o que acontece com o TCM. O uso constante desse composto faz com que o corpo comece a funcionar de forma diferente. Como está mais saciado e você estará comendo menos, ele criará uma forma de economizar energia. Além de ter um efeito contrário para quem quer ter melhor desempenho, é uma porta aberta para que o efeito sanfona ganhe espaço.

Há ainda um outro porém. Existe ainda a possibilidade de alguns efeitos colaterais, como insônia, estresse e ansiedade devido ao grande número de estimulantes na composição do produto.

E o que café normal?

Como a própria origem do supercafé mostra, o café é um estimulante natural. Sim, ele vai te deixar com mais energia se for tomado algum tempo antes de você se exercitar. Na prática, o principal efeito no super no supercoffee é deixar o preço suuuuuper mais caro.

E o pré-treino?

E onde o tal de pré-treino entra nessa história? Primeiro vamos desfazer uma possível confusão que pode aparecer. Quando falamos de pré-treino, falamos de uma suplementação específica. Vale a pena diferenciar porque, na teoria, todo suplementação tomada antes da atividade física, como o supercoffee, seria um pré-treino. Mas na prática a teoria é outro, como dizem os filósofos.

Feita essa observação, deixamos de PREambulos e vamos ao que interessa. 

A intenção do pré-treino é um pouco diferente. Como um termogênico, o supercoffee tem “foco” em ajudar a queimar gordura e acelerar o metabolismo.  

A promessa do pré-treino é dar mais gás para que você faça o seu treino com maior intensidade. O foco está na melhora da performance para, assim, você atingir os seus objetivos com o treino. 

Há um caso de amor e ódio com o pré-treino. Existem aqueles que não abrem mão deste suplemento, enquanto outros acreditam que não vale a pena consumi-lo.

Mas se dizem que o pré-treino faz tantas maravilhas, por que há tantos críticos?

Porque existem alguns efeitos colaterais que PODEM surgir, como  tonturas, frequência irregular do batimento cardíaco e perda do sono. Tudo depende de como será a relação do organismo com o produto.

Ainda existe a tal da COCEIRA. Muita gente que usa o pré-treino sente coceira durante a atividade física. Isso pode acontecer pois muitos produtos têm a beta-alanina na sua composição. Ela é a responsável por essa sensação de formigamento.  

Esse tipo de suplementação é mais usada por quem possui um rendimento de alta performance. Se você pensa em experimentar, o ideal é sempre consultar um nutricionista para saber qual o melhor composto e dosagem para você.

“Como você pôde notar, a vida de um fisiculturista é tudo menos fácil.”